Artise - Associação dos Artistas de Sobradinho e Entorno

Partilhe este site...

 

Seja bem-vindo!

 Interrogação

Comentários

Telefones de Emergência 

Polícia Civil 197

Defesa Civil 199

Polícia Militar 190

Polícia Federal 194

Pronto-Socorro 192

Disque-Denúncia 181

Corpo de Bombeiros 193

Delegacias da Mulher 180

Polícia Rodoviária Fed. 191

Polícia Rodoviária Est. 198

Telefones Úteis

Ibama 152

Procon 151

Detran 154

CEB 0800-610196

INSS 0800-780191

Água e Esgoto 115

Vigilância Sanitária 150

Polícia Federal 3311-8000

 


A cultura brasileira perdeu ontem Tomie Ohtake

Tomie_Ohtake

A cultura brasileira perdeu ontem Tomie Ohtake

Correio Braziliense - 12/02/2015

Morreu, ontem (12/2), a artista plástica Tomie Ohtake. Ela tinha 101 anos e estava internada em São Paulo desde 2 de fevereiro, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, por causa de uma pneumonia. A artista plástica estava com alta prevista para terça (10/2), mas engasgou com o café da manhã e acabou sofrendo uma parada cardíaca. Ela chegou a ser internada na UTI, mas não resistiu.

As linhas curvas, as cores fortes e a relação com a sinuosidade podem ser observadas na obra desta japonesa que veio para o Brasil em 1936 e iniciou a carreira artística em 1950. Em Brasília, peças dela estão expostas no lobby do hotel Brasília Royal Tulip Alvorada.

Chamada por muitos de a grande dama das artes plásticas brasileiras, Tomie dá nome ao Instituto sediado em São Paulo com o objetivo de estimular o ensino de pintura, de escultura, de histórias da arte, de filosofia, de gravura, de música, de cinema por meio de workshops e oficinas. A ideia é levar as artes plásticas para além do museu.

A presidente Dilma Rousseff lamentou a morte da artista. "A cultura brasileira perdeu hoje Tomie Ohtake. Grande dama da pintura nacional, Tomie Ohtake nasceu no Japão, mas ao longo de sua vida centenária se tornou intrinsecamente brasileira. A sua capacidade de reunir geometria e cor, movimento e placidez, tornaram Tomie Ohtake uma artista única".

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, também se pronunciou. "Com imenso pesar recebemos a morte de Tomie Ohtake, uma artista essencial para a cultura brasileira contemporânea, mundialmente reconhecida por sua linguagem única, independente e inovadora. Tomie transitou entre a pintura, a gravura e a escultura, realizando um diálogo potente e extraordinário entre a forma e a cor. Ela transformou para sempre nosso olhar sobre as artes plásticas", escreveu, em comunicado divulgado à imprensa.